Google+ Followers

Siga-me! Cadastre seu e-mail...

Menino dos belos olhos...

Author: Miguel de Paula /


Campo Grande, MS., 16 de fevereiro de 2010.



De pé sobre o chão morno, olho à minha direita encontra-se a porta do meu quarto! Vamos! Em pé! Sigo, olho à esquera, a veneziana se debatendo entrando com o quente ar da cidade que chamo de lar. Sigo atentamente meio sonolento, a porta, ouço os cantares da manhã... Sigo adiante em direção a sala, passo, observo a cadeira de balanço sempre quieta a direita desde minha infância, a frente o grande armário, viro-me e a porta e sigo... sigo... sigo... o eco das escadas ecoam em meus ouvidos abro a porta... "Bom dia mãe!" sigo em direção ao buffet, sigo ao meu segundo quarto, sento-me em frente ao computador... Liga! Vamos! pego a escova de dentes e sigo ao banheiro, creme dental, escovo, escovo! Ai! Como é bom um belo banho gelado pela manhã! Sentir a água nas linhas de meu corpo caindo sobre o chão. Apoio a testa na parede e sinto a água cair sobre minha nuca descendo pelas costas, sono? já estou dispertando! ouço as panelas e o cheiro da comida de minha mãe!

Ao fundo, flui a cachoeira do conhecido Prosa, em cujas margens barrentas e a obra inacabada cresce todo tipo de vegetação. Minha família vive junta ao lado da cachoeira há alguns anos, acordando e dormindo com o doce som das águas batendo as rochas dos leitos.

No entanto, o ar quente e seco tem cheiro de mudança no dia. O menino dos belos olhos... sim! ele! O menino dos belos olhos...

Ó! Menino dos belos olhos! Perdoe meu esquecimento pois faço destas coisas... Não lembro se eles são castanhos ou negros. De qualquer forma, o que realmente importa, é que os seus são os olhos mais doces que eu já vi. Sim! Diga a todos pois estas são as palavras escritas à você! Limpo os velhos pensamentos e uma lembrança vem! Você em pé a minha frente com a doce Chandon em suas mãos enchendo minha taça... Sim! lembrasse? Sim, você lembra! Os belos olhos me zelando enquanto eu dormia! Menino dos belos olhos! Amor de uma amizade indescritível! A amizade pura e verdadeira, sempre acompanhada com os gostosos sorrisos! "Por você eu faria isso mil vezes!"

Cabelos aos ombros! Miii! Sim! A forma mais simples, porém a mais sincera que ja ouvi dos lábios de alguem! Você, menino dos belos olhos, o que me faz sorrir e esquecer os problemas pelo simples fato de estar ao meu lado!

O sol tem sido agradável. É por pessoas como você que ele continua a nascer!

Sigo adiante! Sigo! Sigo! Já de gravata e camisa sigo ao meu carro! Sigo, olho! atento! O trajeto de meu trabalho está longo hoje! Como assim? Sinais fechados! Trânsito pertubado! Chego! entro ao estacionamento onde leio "Estacionamento privativo para funcionários" sigo! Caminho após estacionar! tempo quente e diferente! Leio no Brasão pendurado... "República Federativa do Brasil" Sim! cheguei em segurança! Trabalho! Como todos os dias andentro e em minha direção dois homens fardados dizem "Boa tarde Senhor!" e meu balançar de cabeça confirma que tudo esta em ordem! Sigo o longo corredor adentro, a sala! Minha mesa! Cumprimentos as belas figuras femininas que ali trabalham comigo! Olho! observando! Começo o expediente! Decisões! Papéis! Histórias de vidas relatadas em petições e decisões de homens justos! Justiça! Faça Justiça! Decisões! Contestações! O quê há de errado hoje?

15h40min... Toca! O celular toca! Não posso atendê-lo, estou ocupado concentrado, espalho os papéis! Toca, Toca! Meu Deus o quê será que este celular toca tanto? Parou! Ouço somente os teclados dos computadores e o estrondante ar condicionado trabalhando! O Sistema encerra! São 16 horas! Vamos seguir para o carro! Leio na bina e vejo! O quê? A menina de cabelos negros! Completa vamos! Liga! Liga! na tela aparece: "Falha na conecxão!" Algo de errado! Sigo ao edifício amarelo as pressas! Corro! O velocímetro sobe! 40, 50, 60, 70, 80km/h Deus! Estou correndo em plena avenida! Chego! estaciono! Por favor! Apartamento 904! O porteiro se desloca até o interfone! Chama! "Por favor aguarde!" Diz o funcionário! Inquieto, ancioso estou! subo e desço as escadas! Recebo a notícia. A menina de cabelos negros acabará de sair! Ligo! Ligo! Desligo! Ela retorna a ligação! Pergunto: "O quê houve?" Voz de tristeza! Angustia paira sobre meu corpo! Começo a transpirar! O menino de belos olhos tentara tirar a própria vida! Ele? Ele? Você tem certeza? Como o menino dos olhos mais doces e emotivos que já conheci fizera isso? Aguardo! Chega! A menina de cabelos negros desce do carro e me confirma com um abraço! Entramos no edifío amarelo e lá discutimos! Decisão tomada, sigo a casa dos genitores, manobrando o carro faço o trajeto serpenteando entre os carros! Paro! Desço! Campainha toca! toca e nada se mexe! luzes apagadas!

Desisto! Apavorado e triste sigo para minha casa! Estaciono o carro! Chega! Miguel! Miguel! Respire! Pare de tremer! Desço! Corro imediatamente ao meu quarto! Quando começo a retirar a gravata o celular toca! Atendo e ouço: "Miguel!!!" Não conheço o número mas é você... Como pode menino dos belos olhos, como pode querer abandonar o maior presente de Deus? A vida! Olhos doces! Não imaginaria o mundo sem seus doces olhos! Os belos olhos fechados em um caixão... Começo a tremer, seguro as lágrimas enquanto ouço sua voz calmamente dizer a mim que tudo estava bem. Então decidimos juntos! Vou vê-lo! Me aguarde! Digo a ele... "Me aguarde! te espero lá fora!" Sigo a Clínica do qual me dissera que você estava. Menino dos belos olhos... Vou vê-lo! Lembraças não param de vir à minha cabeça! Na brisa sinto o sopro de Deus! Sigo... estaciono! Aqui estou! Quero vê-lo!

Ligo para sua família... Ouço: "Ele não pode receber visitas!" tento, sigo escondido pelos fundos e vejo um magnifico jardim! O jardim secreto! Como um jardim tão bonito está cercado com tais grades tão brutas? Observo! Forço a visão e vejo seguindo de cabeça baixa com um homem pelo jardim! Camisa vermelha, bermuda branca! Sim! Com os olhos doces desorientados caminhando em direção a um banco! Ó menino dos belos olhos, por quê você esta atrás dessa prisão? Deus! O quê faço? Ligo à menina de cabelos negros... Vou pular! Vou pular! Agarro-me na cerca azul com as belas primaveras tentando adentrar no jardim! Menino dos belos olhos! Vou leva-lo!

O quê passou em sua mente? Menino dos belos olhos... Aprisionado em um jardim! Desisto! A exautão toma conta! Sento-me no meio fio! Levanto-me, continuo observando-o, enquanto isso lágrimas descem em minha face! Camisa rasgada, sapatos marcados, gravata torta! Percebi... Percebi que todos os fatos não se passavam de presságios! Sim! O menino dos belos olhos ali estava, aprisionado atrás de grades e nada podia fazer!

Se eu fosse um Deus, mas não sou! Compraria todas as estrelas e o mundo a você menino dos belos olhos! Somente para sentir seu abraço novamente! Menino dos belos olhos! Salvou-me de mim mesmo! Apoiou-me! Os doces olhos só me diziam: "Estou com você!"

Obrigado! Viver, meu amado e eterno Menino dos belos olhos é a maior dádiva!
O quê seria de mim se seus doces olhos fechacem naquele momento que cometera o erro?
O quê seria do ser inoscente que lhe chama de pai?
O quê seria desse mundo?

Menino dos belos olhos...

Espero que você não se importe, espero que não se importe!
Que eu expresse em palavras... quão maravilhosa a vida é, enquanto você está no mundo. Menino dos belos olhos...
Perdoe meu esquecimento pois faço destas coisas... Não lembro se eles são castanhos ou negros... de qualquer forma, o que realmente importa...

É que os seus são os olhos mais doces que eu já vi...

É que os seus são os olhos mais doces que eu já vi...

"Amigos são a família que a vida nos permitiu escolher."

À você...

Menino dos belos olhos!




(Miguel de Paula)

2 comentários:

Bruno disse...

Miguel, q texto poético!! Muito bonito...Parabéns.

F. disse...

Miii, lindo seu texto, mil perdões por ter feito o q eu fiz. É recíprogo o sentimento, é mútuo! Obrigado de coração!

Postar um comentário