Google+ Followers

Siga-me! Cadastre seu e-mail...

Meu eu...

Author: Miguel de Paula /




Hoje, estava sentado na frente do computador e conversando com um amigo que aprendi a admirar, quando ele me enviou um texto de sua autoria onde ele abre seu coração de forma singela e sincera, é um garoto, um menino, um homem de coração puro...

Ele é o rapaz que aprendi admirar... É um rapaz capaz de amar... É um rapaz de verdades...



(Miguel de Paula)


transcrevo:


Transcreve a sua beleza.
Cabelos loiros e sorriso meigo,
Atração que consome o ser
Como o fogo numa queimada,
Olhos verdes
Singelos e sinceros o bastante
Para tornar-se relevante.
Palavras que não atacam,
Essas desarmam e remontam
No corpo
Um coração e espírito despedaçados.
Por um segundo que dure,
Verdades de um ser
Que se abandona
Pela beleza do amado
Isso é minha versão
Do que ainda parece ser nada,
Mas que parece tudo
No seu coração existe...
Uma resposta a qual eu busco,
Mas o momento de dizer cabe a você
O que fascina
E o faz viver
Meu encanto.


(N. M.)

Grande criança...

Author: Miguel de Paula /



Campo Grande, MS., 20 de abril de 2010.


Quem diria! Amizade é algo indescritível do qual não sabemos de onde surge, de onde nasce...

Eu diria mil vezes e grande sábio seria se soubesse a origem desse sentimento que nos toma conta quando nasce uma amizade, uma amizade verdadeira daquelas escritas em romances e sentidas por aqueles que sabem e permitem-se amar.

Eu conheço, eu conheci, eu vivo...

Um grande menino, uma grande criança, infelizmente confesso que só soube dar valor quando o tive distante e demorei-me a perceber o quanto valor ele tinha. Seu sorriso tímido, mas sincero, seu medo, mas inocente, seu ego, mas sem arrogância, suas falas com um sorriso travesso me diziam muitas coisas e somente eu não percebia.

Grande criança... Ouve High School Musical, tem o boneco Troy Bolton na embalagem original, come Mc lanche feliz para ter os bonecos promocionais do Chaves, canta Luan Santana como um pássaro canta as manhãs ensolaradas... Ah! Meu doce amigo, uma grande criança...

Como é belo ouvi-lo falar, sorrir e cantar...

Vancouver, Vancouver, Vancouver... "Meu tênis canadense!" Palavras que ouço, me fazem rir alegremente... Ah! Como isso é bom!!!

Bermuda xadrez, tênis cadarços neon, camisa branca, moicano triangular, fala inglês de forma engraçada... Minha criança, sim, é a resposta: "Ele é a minha grande criança!" Não temo dizer em público isso, é o que me faz sorrir e me vê chorar, me ouve calmamente dando conselhos engraçados e verdadeiros... Seu jeito infantil de ser, a eterna criança viva diariamente sem temer represálias do mundo afora.

Somos e temos muitas diferenças que com o tempo deixamos a semente do respeito mútuo germinar, e hoje, suas raízes fortes nos faz cada vez melhor, mais ligados e para arrancá-las tenho absolutamente certeza que nem com rancor e uma grande decepção poderá ser derrubado esse respeito e destruída essa amizade.

Grande criança, doce menino...

Grande criança, me faz rir e sorrir, não gosta de animais, viciado em tecnologia, joga farmville, odeia orkut, lixeira de vaquinha no banheiro, guarda-chuva de bola, telefone de palhaço, coleciona adesivos das "Absolut" que toma e cola no notebook canadense, compra chocolates infantis e sai sorrindo de se deliciar nos sabores de "leite Ninho" e é claro... Quem não conheceu o Pascoal? Sim! esse mesmo, o Corsa branco!

Grande criança, doce amigo... É especial porque somente ele tem esse "jeitinho" de ser e ver a vida.

Meu meninão, grande criança, doce alegria, doces momentos... Como é prazeroso conviver e viver contigo... Sorria doce criança, chore e minta que está segurando as lágrimas, sorria de forma tímida, e claro, como posso esquecer!? Me enfrente, afinal você é "Andrea", o único capaz de enfrentar e com ironia dizer as verdades à "Miranda". "Para bom entendedor, meia palavra já basta!"

Amiguinho... Nós nos entendemos dessa forma! ^^'

"Ai, Miguel, pára!" Como estou acostumado com essa frase! Brigas e discussões que sempre terminam em abraços e sorrisos!

Somente você, doce pessoa...

Somente você, grande amigo...

Somente você, grande criança...

À você...

Grato estou, como se não houvesse amanhã...

Grande amiguinho... Minha grande criança...



(Miguel de Paula)